Saiba a diferença entre chapisco, emboço e reboco

- CHAPISCO

O chapisco é a primeira camada de argamassa aplicada no revestimento, e fica diretamente em contato com os tijolos. A finalidade de sua aplicação é justamente deixar a superfície de contato da parede mais áspera, e, sua textura porosa segurará com maior facilidade a segunda camada, que é o emboço. O chapisco também é usado para outras finalidades, como o acabamento. São 4 as classificações mais conhecidas:

– Chapisco Convencional – Esse tipo é o aplicado normalmente para o revestimento, que tem a função de aumentar o atrito. Ele é resistente e firme, sendo produzido com tres partes de areia para apenas uma de cimento, o que o deixa realmente bem áspero. A água é adicionada aos poucos para dar ponto e, depois de aplicado, precisa de um tempo de cura aproximado de 24 horas, e só depois pode-se sobrepor outra camada. A quantidade a ser produzida é de acordo com o tamanho da parede, já que é necessário que tenha uma espessura média de 3 a 5mm. Para aplicação, basta utilizar uma colher de pedreiro e espalhar sobre a superfície.

– Chapisco Industrializado – Para superfícies de contato mais lisas, o chapisco comum não serve, portanto deve ser utilizado o tipo industrializado, com aditivos que prendam-no em ambos os lados. A aplicação dele é simples, pois basta aplicar o produto e depois usar uma espátula dentada, que fará as diversas ranhuras necessárias.

– Chapisco Rolado –Esse tipo é também industrializado, com alguns aditivos para melhorar a aderência dele. É aplicado com um rolo de textura e é usado por vezes em áreas internas ou externas, para texturar, já com uma coloração misturada antes da aplicação.

– Chapisco com Pedra Britada – Esse tipo é para utilização em decoração externa, apenas. Com brita adicionada aos outros elementos de composição, a argamassa fica mais densa e também não precisa de outra camada sobreposta.

- EMBOÇO

Essa nova camada será sobreposta sobre o chapisco, e é composta basicamente de areia, cimento, água e cal. Sua função principal é fazer o nivelamento do chapisco, deixando a superfície mais lisa para receber, enfim, o reboco. Quando uniforme, apresenta uma função também de vedação, dificultando a chegada de água e de agentes agressivos aos tijolos.

Ele é feito com proporções diferentes de cimento e areia, com uma parte de cimento, para duas de areia e seis ou oito de cal, que pode também ser substituído por saibro. É mais uniforme e também mais grosso. É a base para um bom acabamento, por isso deve ser feito com cautela. O acabamento nunca é perfeito, por isso o emboço deve ser feito buscando corrigir todas as falhas de planificação. Vale ressaltar que ele também deve ser áspero para receber bem o reboco, que só poderá ser aplicado após 7 dias completos de cura. Sua espessura também é controlada, sendo de, no máximo, 2,5 cm em partes internas e 3 cm em partes externas.

Lembrando também que nem sempre será desse jeito. Há o emboço paulista, que é uma camada única posta após o chapisco, que já serve tanto como emboço como reboco.

- REBOCO

Como já foi falado, o reboco é a última camada de argamassa do processo de acabamento da obra. É a camada mais fina, leve, que tem a função básica de dar um melhor visual à superfície da parede para então receber a tinta. Varia em torno dos 5 mm. É dispensável se utilizado um processo industrializado de nivelamento, que é a função do emboço.

Alguns procedimentos especiais, com argamassas diferentes, nem sempre podem ser aplicados por pessoas inexperientes, e deve-se chamar um profissional especializado.

O material básico envolve uma parte de cimento, duas de cal hidratada e seis de areia fina. Ele também tem uma função de permeabilização e é o que caracteriza o ambiente, por ser a última parte. Ele deve ser feito com muita cautela e, quando necessário, corrigir as imperfeições deixadas pelo emboço. Será feito por último mesmo, depois até de janelas instaladas em seus devidos lugares.